• G1 SP

Após aumento de 24,9% no preço do diesel, prefeito de SP diz que manterá tarifa do transporte

Após aumento de 24,9% no preço do diesel, prefeito de SP diz que manterá tarifa do transporte público em R$ 4,40 na capital


Congelamento da tarifa no valor atual depende de aprovação pela Câmara dos Deputados de socorro da União, que deve repassar R$ 350,4 milhões à prefeitura.


O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), disse nesta quinta-feira (10) à GloboNews que manterá o valor da tarifa do transporte público nos atuais R$ 4,40 mesmo com o aumento de 24,9% no preço do diesel anunciado pela Petrobras.


Para que isso aconteça, no entanto, Nunes diz que a Câmara dos Deputados precisa aprovar um projeto de lei, que prevê um repasse de R$ 5 bilhões da União para prefeituras, estados e empresas de transporte para bancar a gratuidade dos idosos.


De acordo com um cálculo feito pela Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), que faz parte desse PL, a Prefeitura de São Paulo receberá R$ 350,4 milhões do montante.

“Esse valor não cobre, teremos que colocar uma parte, mas dará para segurar a tarifa”, afirmou Nunes.

Segundo o presidente da FNP, Edvaldo Nogueira (PDT), o aumento do diesel “pode elevar em até 6,6% os custos de operação do sistema de transporte público coletivo no Brasil”.


De acordo com ele, a estimativa se baseou no fato de que o diesel responde, em média, por 26,6% do custo do sistema. “O impacto será enorme”, disse Nogueira, que é prefeito de Aracaju (SE). Ele disse que o reajuste anunciado pela Petrobras aumenta a urgência da necessidade da aprovação do projeto de lei que está em tramitação na Câmara.

Na avaliação de Nunes, apesar de o custo no transporte na capital paulista ser impactado pelo aumento anunciado nesta quinta-feira, é preferível que a Câmara aprove o projeto de lei sem alterar o texto que já passou pelo Senado.

“Defendemos não mudar na Câmara, pois, caso mudem, volta para o Senado. Atrasaria muito mais”, explica o prefeito de São Paulo.


Urgência

Nunes disse ainda que a expectativa é a de que a Câmara coloque o projeto de lei em votação nos próximos dias.

“Está nas mãos dos deputados federais na Câmara, esperamos que votem logo para socorrer os municípios. Já tem pedido de urgência. Temos certeza que a Câmara está sensibilizada e votará", diz ele.


O g1 mostrou, em dezembro de 2021, que a Prefeitura de São Paulo fechou o ano passado com mais de R$ 27 milhões em caixa, maior montante já contabilizado.


O transporte público na capital paulista é fortemente subsidiado, com repasses anuais de mais de R$ 3 bilhões ao ano feitos pela prefeitura. Trata-se de um problema estrutural, que se agravou de 2020 para cá em razão da pandemia, que reduziu, de forma expressiva, a quantidade de passageiros transportados diariamente pelos ônibus municipais.

Posts em Destaques
Posts Recentes
Arquivos
Pesquise por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon