• G1 Piauí

Assembleia Legislativa do Piauí realiza audiência pública para debater a crise do transporte público

Assembleia Legislativa do Piauí realiza audiência pública para debater a crise do transporte público em Teresina

O encontro foi marcado pela ausência da Prefeitura de Teresina, mas reuniu outros atores envolvidos na crise de transportes coletivos da capital.


A Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) realizou na manhã desta segunda-feira (20) para debater a crise do sistema de transporte público de Teresina. Na ação, proposta pelos deputados Gessivaldo Isaías (PRB) e Teresa Brito (PV), foram convidadas as partes envolvidas na crise, que já dura mais de um ano.


A Prefeitura de Teresina não enviou um representante, fato lamentado pelos parlamentares. Participaram da reunião os representantes do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut), Sindicato dos Trabalhadores Em Empresas de Transportes Rodoviários No Estado do Piauí (Sintetro), o Ministério Público do Trabalho, estudantes e trabalhadores do comércio.

Foi proposto durante o encontro a formação de uma comissão de deputados para conversar com o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB).

“Não vamos cruzar os braços, vamos buscar o diálogo com a prefeitura e propor soluções para que seja resolvido a crise e o transporte volte a rodar em nossa capital”, enfatizou a deputada.

O representante do Ministério Público, Edno Carvalho, promotor de Justiça do Trabalho afirmou que todos os trabalhadores tem sofrido.

“Estamos vendo uma das maiores crises do setor de transporte público de Teresina. O MPT não defende apenas os trabalhadores do transporte, mas o trabalhador na totalidade tem sofrido por isso estamos aqui. Posso dizer que hoje os trabalhadores estão vivendo um caos", declarou. O impasse com a Prefeitura de Teresina ganhou um novo capítulo na última sexta-feira (17), quando os empresários do setor de transporte coletivo da cidade protocolaram na Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) o documento com as informações sobre a planilha de gratuidades, impactos financeiros e perspectiva de cronograma das ações para o retorno de 100% da circulação de ônibus na capital, desde que a prefeitura estabeleça um auxílio aos custos.


Segundo a consultora jurídica do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e do Consórcio SITT, Naiara Moraes, o relatório considera as gratuidades transportadas (estudantes, integração e categorias) referentes aos meses de janeiro a agosto de 2021

*Estagiária sob supervisão de Caroline Oliveira.

Posts em Destaques
Posts Recentes