• Metrópoles

Buser e empresas de ônibus protestam contra regras da agência de transporte

Manifestantes protestam contra tentativa da agência em obrigar o “circuito fechado”. Empresários organizam ato em Brasília


Empresários de pequenas empresas de transporte de passageiros, que realizam viagens fretadas por meio de aplicativos, protestam, nesta quarta-feira (28/10), em São Paulo (SP), contra recente medidas anunciadas pela Agência de Transportes do Estado (Artesp).


A principal queixa dos manifestantes é pela tentativa da agência em obrigar o “circuito fechado”, ou seja, a compra de passagens de ida e volta pelos consumidores. A manifestação ocorre em São Paulo e seguirá para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual.


“[Governador João] Doria, não deixe seu governo nos trair”, dizem faixas estampadas em ônibus usados na manifestação na capital. Para o CEO da Buser, Marcelo Abritta, dois pontos vêm causando revolta entre os fretadores.

“As medidas tratam as empresas como se fossem clandestinas, o que não é verdade. Além disso, a venda do circuito fechado causa uma ociosidade de cerca de 30% dentro dos ônibus, o que é uma perda de receita que inviabiliza a operação”, explicou o empresário.


Caso a manifestação não sensibilize a Artesp e o governo Doria, a startup irá recorrer ao Judiciário e protocolar junto ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas de São Paulo uma denúncia contra a agência, acusando-a de direcionamento de Consulta Pública.


“A atividade é plenamente regular, faz parte da nova economia e conta com alto grau de receptividade entre a sociedade. Portanto, não deve ser tratada como irregular, mas vista como lícita e plenamente adequada à livre concorrência e ao livre mercado”, diz.


Os empresários se organizam para fazer uma carreata até Brasília (DF), num ato de sensibilização dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. “Enfrentamos atualmente uma série de apreensões que descumprem decisões judiciais que nos dão a garantia de podermos atuar dentro da lei”, explica Abritta.

Na prática, viagens intermediadas por aplicativos, os chamados “Uber do ônibus”, representam, em sua maioria, uma opção mais barata aos passageiros quando comparadas aos preços cobrados na rodoviária, uma vez que o valor das viagens é formado por meio de rateio.

Posts em Destaques
Posts Recentes
Arquivos
Pesquise por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon

© 2017 por Softbus Consultoria e Informática Ltda

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Instagram - Black Circle