• G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Empresas de ônibus de Mogi solicitaram reajuste para até R$ 7,08; nova tarifa deve ser anunciada

Empresas de ônibus de Mogi solicitaram reajuste para até R$ 7,08; nova tarifa deve ser anunciada nesta quarta


Segundo Prefeitura, Mogi Mob solicitou reajuste para R$ 7,08 e Princesa para R$ 7,04. Administração municipal antecipou que reajuste vai vigorar apenas em 2022.


Prefeitura de Mogi das Cruzes deve anunciar nesta quarta-feira (1º) o reajuste da tarifa do transporte público no município, que atualmente custa R$ 4,50. As duas empresas de transporte público pediram reajuste. Segundo a administração municipal, a Mogi Mob solicitou reajuste para R$ 7,08 e Princesa para R$ 7,04. A Prefeitura já antecipou que o reajuste vai começar a vigorar apenas em 2022.


Para que o reajuste seja inferior, a Prefeitura afirma que estuda formas de tornar o sistema mais eficiente e com melhor qualidade para os passageiros, o que levaria à redução dos gastos com diesel, redesenhando as linhas e identificando gargalos. Um projeto piloto está sendo desenvolvido no distrito de Biritiba Ussu.


"Nós temos feito a parte técnica, que é a viabilidade das linhas, um novo traçado das linhas. Vamos colocar no site, em breve um portal, para discutir a nova demanda, as partidas e um novo traçado, que a gente já tem feito em todos os bairros da cidade. Para que a gente consiga dar viabilidade para essa nova tarifa que o prefeito vai divulgar quarta-feira, a gente tem todo um estudo técnico para que a redução de quilômetros rodados pelo transporte coletivo reverta num menor valor de diesel e a gente consegue equilibrar o sistema de transporte", afirma a secretária Cristiane Ayres.


Na prática, a Secretaria Municipal de Transportes pretende reduzir a circulação de ônibus na região central, levando os pontos finais de parada para o terminal mais próximo da região que a linha serve. O objetivo é evitar a influência do trânsito da região central nos trajetos. Atualmente, segundo a secretaria, são 2.467 viagens por dia na região central e, pela proposta, o número cairia para 524.


Nesta segunda-feira (29), a Prefeitura lançou um site para divulgar informações sobre o transporte coletivo, inclusive com as tabelas de custo apresentadas pelas empresas. O prefeito Caio Cunha afirma que o serviço não é mais sustentável financeiramente e que esteve em Brasília junto com outros prefeitos para buscar soluções.


"O grande risco é que o transporte coletivo entre em colapso. Uma das alternativas que o governo já está trabalhando é pela redução do diesel, mas uma proposta que a gente fez é que a gratuidade seja custeada pelo governo federal. Então, por exemplo, a lei que permite a gratuidade, que são os idosos, as pessoas com deficiência, o passe escolar, isso seja feito, seja custeado, pelo menos durante um período, pelo governo federal", disse Cunha.

ISS

A passagem no município atualmente custa R$ 4,50. A Prefeitura afirma que o valor real é de R$ 4,18, mas que há uma isenção em cada passagem por causa da isenção do Imposto Sobre Serviços (ISS), que está em vigor desde 2013 e tem prazo final em 31 de dezembro. A administração municipal já informou que não vai renovar a isenção.


Com o fim do benefício às empresas, uma parte do valor será destinada à implantação de pontos de ônibus. "Obrigatoriamente, a gente tem que mandar 25% para a educação e 15% para a saúde. O restante, que dá aproximadamente R$ 1,8 milhão, nós vamos investir em novos pontos e abrigos de ônibus de qualidade".

Posts em Destaques
Posts Recentes