• Diário do Transporte

Goiás limita capacidade no transporte coletivo em 50%, e trabalhadores essenciais ganham prioridade

Goiás limita capacidade no transporte coletivo em 50%, e trabalhadores essenciais ganham prioridade em embarque em terminais da Grande Goiânia


A partir desta quinta-feira (01) os trabalhadores essenciais embarcarão das 6h às 7h30. Somente após esse período os terminais serão liberados para os demais usuários dos ônibus


ALEXANDRE PELEGI

Desde essa terça-feira, 30 de março de 2021, passou a vigorar para a Grande Goiânia o embarque prioritário no transporte coletivo para os trabalhadores do serviço essencial.


Além desta determinação, anunciada ontem pelo governo estadual, entrou em vigor o decreto estadual 9.840, que limitou em 50% a capacidade máxima do transporte coletivo de passageiros.


O objetivo é reduzir a disseminação da Covid-19.


No caso do embarque prioritário nos ônibus na Grande Goiânia ficaram inicialmente definidos os horários das 5h45 às 7h15 e das 16h45 às 18h15. A partir desta quinta-feira, 01 de abril, esses horários mudarão: na parte da manhã os embarques serão das 6h às 7h30. No período da tarde o governo ainda não informou se haverá mudanças.


Após esses períodos, os terminais são liberados para o embarque dos demais passageiros.


A intenção é diminuir a aglomeração nos terminais.


A limitação de 50% da lotação dos ônibus, que também passou a vigorar desde ontem, vale para o transporte público e privado de todo o estado de Goiás.


A validade do decreto é de 14 dias e abrange também o transporte coletivo intermunicipal, em áreas urbana e rural.

Para o embarque prioritário é necessário um cadastro de trabalhadores de serviços essenciais da Grande Goiânia, que pode ser feito a qualquer momento pelo site da RMTC.


O empregador deve apresentar contrato de trabalho para comprovar o vínculo empregatício, ou então carteira de trabalho, crachás ou outro documento qualquer que confirme o emprego.


Outros que terão acesso prioritário ao transporte na Grande Goiânia são os passageiros que tomaram a 2ª dose da vacina contra o coronavírus há mais 15 dias.


Esses usuários poderão usar os ônibus mesmo nos horários reservados para os trabalhadores do serviço essencial a partir de quinta-feira (1º).


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Posts em Destaques
Posts Recentes