• A Tribuna

Passageiros de Araucária ficam na mão após ônibus quebrarem na estreia de novo sistema

Na última quinta-feira (22), a Tribuna do Paraná anunciou que o sistema do transporte coletivo de Araucária, na região metropolitana de Curitiba, iria mudar, e mudou, mas com uma situação inusitada para passageiros que precisavam se deslocar através dos ônibus do sistema. A nova frota começou a circular já nesta segunda-feira (26). O novo sistema chamado de Triar conta com três empresas que, juntas, são responsáveis pelo atendimento das 47 linhas de ônibus que atendem as áreas urbanas e rurais da cidade. A passagem custa, atualmente, R$ 2,20.

No início desta segunda-feira, porém, passageiros enfrentaram um problema pouco comum e, digamos, difícil de acontecer. Três ônibus da Triar acabaram quebrando enquanto transportavam os passageiros. As imagens logo começaram a ser compartilhadas nas redes sociais. Segundo informações de passageiros, os coletivos tiveram panes mecânicas. Coletivos reservas chegaram a ser acionados, porém, em uma das situações, o segundo ônibus também quebrou.

Um passageiro que não quis se identificar, contou que estava no ônibus da linha F27 Hma/Upa, por volta das 5h50. Ao chegar na altura da praça do São Sebastião, o motorista do ônibus precisou parar já que, de acordo com ele, a “luz de óleo” teria acendido no painel. Um outro ônibus da frota temporária apareceu para terminar a viagem. Já no bairro Campo Redondo, na zona rural de Araucária, o veículo reserva foi acionado, mas também quebrou durante o trajeto.


E aí, prefeitura?


Em conversa com a Tribuna, o secretário de Planejamento da Prefeitura de Araucária, Samuel Almeida da Silva, contou que acompanhou os trabalhos da nova frota durante toda a manhã e disse que “a transição foi boa e tranquila, ninguém deixou de ser atendido”, comentou.


“Tivemos pequenos problemas com esses três veículos de uma das empresas vencedoras da licitação, a Francovig. A empresa está operando com frota provisória devido ao atraso da entrega dos novos veículos pela fabricante, o que já foi justificado pela empresa através de uma documentação”, explicou Samuel.


Segundo ele, o que ocorreu com os ônibus pode acontecer com qualquer veículo, inclusive com os novos. “Estes carros que apresentaram problemas hoje não são novos. A empresa aguarda a entrega da nova frota que têm previsão de entrega até o dia 12 de agosto, com possibilidade de chegar antes, em caso de descumprimento ela será multada”, explica Samuel.


Contrato emergencial


De acordo com o secretário de planejamento de Araucária, três empresas venceram a licitação, sendo que uma delas, a Sharp transportes, está sub judice por determinação da justiça. Entretanto, a prefeitura firmou um contrato emergencial por 180 dias para que não houvesse desfalque para os usuários do transporte coletivo.

Posts em Destaques
Posts Recentes