• UOL

Secretário de Mobilidade afirma que reajuste na tarifa de ônibus é por 'questão contratual'

O secretário de Mobilidade Urbana de Salvador, Fabrízzio Müller, informou nesta segunda-feira, 26, que o aumento da tarifa de ônibus na cidade, em vigor a partir desta segunda, foi uma cláusula de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), acordado com o Ministério Público da Bahia (MP-BA), em 2019, para a renovação da frota com o ar-condicionado. A informação foi divulgada em entrevista ao programa Bahia Meio-Dia, da Rede Bahia.


“De fato a questão tarifária é uma questão contratual. Existem ajustes que são previstos anualmente, justamente para que haja uma reposição dos principais insumos gastos no sistema de transportes”, disse Müller.


A tarifa de ônibus na cidade, que era de R$ 4,20, teve o acréscimo de R$ 0,20, representando um percentual de reajuste de 4,76%.


“De quatro em quatro anos, existe uma revisão tarifária e, na verdade, a renovação da frota, sobretudo uma renovação com ar-condicionado, que não consta no contrato. Mas ela passou a constar exatamente de um TAC, que foi um acordo com o Ministério Público em 2019, quando aconteceu a primeira revisão tarifária. Essa revisão tarifária estabeleceu aquisição a renovação de mil ônibus novos até o fim de 2022 e todos eles com ar-condicionado”, explicou o secretário.


Ele informou ainda que o TAC previa que o transporte público de Salvador levasse uma média de 28 milhões de pessoas por mês. No entanto, esse número já chegou a cair em 50% durante a pandemia.


Por fim, Müller afirmou que a queda na receita acarretou na não renovação de 250 ônibus, prevista para 2020 e que deve ser feita em 2021. “As empresas perderam a sua capacidade com a crise, com a pandemia, de realizar esses investimentos. Esse TAC continua vigente, então se estabeleceu através de um novo aditivo de TAC, que esses ônibus que não foram renovadas no ano passado, seriam renovados esse ano", ressaltou.

Posts em Destaques
Posts Recentes