• cidadeverde.com

Tarifa de ônibus de 30 mil estudantes é cobrada a mais após falha do Setut

Atualizada nesta quinta(20) às 11h


Uma falha no sistema de bilhetagem eletrônica causou aumento na meia-passagem de ônibus concedida a estudantes em Teresina. Mais de 30 mil estudantes foram atingidos com a cobrança irregular. Setut reconheceu a falha e disse que atingiu cerca de 1,5 mil estudantes e que está procurando uma forma de ressarcir os prejudicados. Destacou ainda que o problema já foi solucionado.


Devido ao problema, a tarifa que custa R$ 1,35 passou a ser debitada no cartão a R$ 2. A situação foi constatada nesta quarta-feira (19).


Estudantes informaram ao Cidadeverde.com a falha e afirmaram que foram surpreendidos com o aumento.


Representantes da Ames (Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas de Teresina) garantiram que não é a primeira vez que há erros na cobrança da bilhetagem.


“Em anos anteriores já ocorreram e a desculpa é a mesma de falha no sistema. Se o estudante não for atento ele se prejudica. Alguns vão ao Setut para fazer o ressarcimento”, informou Pedro Kardec.


Ele informou que o ressarcimento do Setut ( Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina) é através de crédito no cartão.


Lucas Martins, que é integrante da diretoria do DCE da Universidade Federal do Piauí (Ufpi) informou que a cobrança indevida deve ter atingido de 9 mil a 10 mil estudantes universitários.


“Fomos pegos desprevenidos. Muitos perguntando sobre o aumento e não houve nenhuma deliberação para reajuste de tarifa. O mínimo que o Setut pode fazer é ressarcir o estudante, já que se vive em condições precárias, devido a pandemia, sem ônibus e paradas cada dia mais perigosas”, disse Lucas Martins, que faz parte do Conselho Municipal de Transporte Público.


O superintendente Municipal de Transporte e Trânsito, major Claudio Pessoa disse que estava sendo informado da falha pelo Cidadeverde.com. Ele disse ainda que iria buscar informações e adotar as medidas cabíveis.


Após denúncias, o Cidadeverde.com entrou em contato com o (Setut) que confirmou que a falha está sendo resolvida.

Veja nota do Setut: O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (SETUT) esclarece que um total de 1.595 estudantes foram afetados pelos débitos realizados nos cartões na última quarta-feira (19). A entidade reitera ainda que a intercorrência no sistema, que ocasionou o débito indevido, já foi solucionada.
O SETUT ressalta que está verificando a melhor forma de realizar o ressarcimento dos valores aos estudantes e que o fará tão logo o sistema seja configurado para executar essa devolução. A previsão de finalização da configuração do sistema é para a próxima segunda-feira, dia 24, e a data do início do ressarcimento será informada pelo Sindicato das Empresas.

A falha ocorre em meio a CPI que foi aberta na Câmara Municipal de Teresina para investigar a crise no sistema de transporte público na capital.


Nesta quarta-feira, motoristas e cobradores de ônibus paralisaram atividades por falta de pagamentos de salários. A paralisação atingiu principalmente a população da região Sudeste que ficou sem transporte.

Veja nota da Ames: Hoje, 19/05, o Diretório Central dos Estudantes ( DCE UFPI ) e a Associação Municipal dos Estudantes Secundaristas de Teresina ( AMES TERESINA ) tomou conhecimento após ser procurado por vários alunos que relataram um desconto de R$2,00 da passagem dos estudantes, ou seja, o aumento de R$ 0,65.
O aumento está totalmente ilegal e mais uma vez o SETUT tenta dar um golpe nos estudantes de forma covarde. O aumento da passagem só pode ocorrer mediante a reunião do Conselho Municipal de Transporte de Teresina, onde o DCE ocupa uma cadeira, e onde não houve nenhuma comunicação com a entidade sobre o fato.
Não é a primeira vez que o SETUT faz um aumento irregular da passagem dos estudantes. Em nota, empresários no final do dia afirmaram erro do sistema, o que é interessante pois são comuns erros como esses sempre cobrando a mais e nunca a menos. O DCE tentou entrar em contato com o Setut, mas sem sucesso.
Cobramos imediata a devolução dos recursos e o retorno do valor atual que já é abusivo.
Vale ressaltar que o Setut vem destruindo o transporte coletivo, passagens caras, falta de ônibus e chegando até a passar 5 meses sem pagar funcionários.
Inclusive está sendo investigado na CPI do transporte na Câmara de Vereadores de Teresina. Estamos de olho!

Graciane Sousa e Yala Sena redacao@cidadeverde.com

Posts em Destaques
Posts Recentes