• Diário do Transporte

Tarifa de ônibus de Porto Alegre será mantida em R$ 4,80, diz prefeitura

Município alterou o modelo de cálculo da passagem. Segundo prefeitura, modelo visa garantir a sustentabilidade e o equilíbrio econômico-financeiro do sistema.


A Prefeitura de Porto Alegre anunciou nesta quarta-feira (20) que não haverá aumento na tarifa de ônibus. O preço da passagem será mantido em R$ 4,80, valor praticado desde 2021. A Capital tem uma das tarifas mais altas do Brasil.


Em entrevista coletiva, o prefeito Sebastião Melo (MDB) e o secretário de Mobilidade Urbana, Adão de Castro Júnior, apresentaram o Mais Transporte - Programa de Reestruturação do Transporte em Porto Alegre, que busca, entre outros, a garantia de sustentabilidade e do equilíbrio econômico-financeiro.

"A possibilidade de manter a tarifa é um esforço do governo que começou no ano passado", afirmou o secretário em alusão à redução do passe livre, desestatização da Carris, redução de cobradores, entre outras medidas.


De acordo com o secretário, o governo já havia identificado que os impactos gerados pelo aumento dos combustíveis, por exemplo, não poderia incidir sobre o usuário.

"Nós entendemos que há expectativa de retorno das atividades e seria ruim fazer o cálculo usual em razão dos dois anos de pandemia. Haveria distorção", avalia.

A proposta de prefeitura é implantar novo modelo de cálculo, sem aumentar os repasses do setor público. O sistema será definido pelo custo por quilômetro rodado, com base na projeção do custo do sistema para o ano vigente. O aporte é feito pela diferença no custo da operação e da receita. A estimativa é de que o subsídio do município fique em 11%.


Além de manter o valor da tarifa, foi anunciado aumento em 20% na oferta de viagens para a população, chegando a no mínimo 70% da oferta de 2019.


Serão mais 19 linhas, mais 109 ônibus, mais 2.163 viagens por dia e mais 52,6 mil quilômetros rodados por dia. Conforme o secretário, rotas com muita demanda dos usuários.


Anos anteriores

Dados apresentados pela prefeitura apontam que, em abril de 2020, no início da pandemia, eram transportados 227.504 passageiros por dia. Em 2019, esse número era de 801.029.


Já em 2020, o aporte de recursos para cobrir o déficit do sistema de transporte coletivo foi de R$ 110 milhões (R$ 40 milhões para concessionárias e R$ 70 milhões para Carris).


Ao longo de 2021, conforme o município, foram aportados R$ 108 milhões (R$ 43 milhões para as privadas e R$ 65 milhões para a Carris.

Posts em Destaques
Posts Recentes
Arquivos
Pesquise por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon