top of page
  • G1 Tocantins

Uma semana após caos no transporte público, serviço ainda não foi normalizado nas estações em Palmas

Segundo passageiros, ônibus continuam passando superlotados nas estações. Decreto da prefeitura que determinou tarifa gratuita é válido até esta segunda-feira (6).


Uma semana após os transtornos, falta de ônibus e superlotação nas estações de Palmas, a situação do transporte público melhorou, mas ainda não voltou ao normal. Na manhã desta segunda-feira (6), usuários relataram que os veículos ainda passam superlotados e muitos não param nas estações para o embarque dos passageiros.


Um decreto publicado pela prefeitura, determinou tarifa gratuita ao usuário, entre 2 e 6 de fevereiro. Isso significa que a medida termina nesta segunda-feira. No entanto, o texto diz que o período poderá ser revisto conforme ocorra a migração do sistema de bilhetagem eletrônica para a Agência de Transporte Coletivo de Palmas.


Até o início desta manhã, os guichês, onde são vendidos as passagens, continuavam fechados. O problema provocou indignação na semana passada, já que, os usuários não conseguiam recarregar as carteirinhas e estavam pagando a mais pelas passagens.


Entenda

Em novembro do ano passado, a Prefeitura de Palmas anunciou que iria assumir o transporte coletivo de Palmas. O serviço vinha sendo feito por meio de concessão para empresas há 20 anos. Para isso, o município criou uma autarquia - Agência de Transporte Coletivo de Palmas (ATCP) - vinculada à Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana.


A prefeitura informou que ao assumir a operação do sistema de transporte coletivo de Palmas, no dia 1º de dezembro, com o encerramento da vigência dos contratos com as empresas permissionárias, a agência autorizou as três empresas a continuarem a prestar o serviço por 60 dias, sendo remunerados pelo quilômetro rodado.


No entanto, segundo o município, as empresas responsáveis pelo transporte encerraram os serviços dois dias antes da data prevista pela Prefeitura de Palmas.


Segundo a Prefeitura, as empresas foram notificadas sobre a data da vigência dos contratos na quinta-feira (26), para que continuassem operando até esta terça-feira (31). No dia 1º de fevereiro, na quarta-feira, os profissionais seguiriam no serviço como contratados. Mas os prestadores determinaram o fim da atuação no domingo (29) e a prefeitura teve dificuldade na transição dos contratos.


A prefeitura disse que foram publicados no Diário Oficial do Município os contratos de 123 motoristas. Para agilizara a posse, no dia 28 de janeiro, o setor de Recursos Humanos da Prefeitura realizou um plantão na garagem da empresa Miracema para dar posse aos motoristas contratados. Porém, nem todos os 123 nomeados tomaram posse, muitos alegaram que mudaram de ideia e que não queriam mais migrar para o regime trabalhista da prefeitura.


Diante do número insuficiente de motoristas empossados, e, para a composição da escala necessária para atender minimamente às necessidades da população, foi requisitado pessoalmente o serviço de outros motoristas que serão nomeados ao longo da semana.


Segundo as informações, 188 motoristas foram contratados se 130 ônibus estão circulando.


Comments


Posts em Destaques
Posts Recentes
Arquivos
Pesquise por Tags
Nenhum tag.
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon
bottom of page