• G1 Rio Grande do Norte

Usuários reclamam da falta de ônibus em Nova Parnamirim, na Grande Natal

Espera na Avenida Abel Cabral chega a ser de duas horas em dias da semana. Empresas de ônibus intermunicipais se justificam com prejuízo financeiro.


Os passageiros que precisam pegar ônibus na Avenida Abel Cabral, em Nova Parnamirim, estão sofrendo. Com a redução das viagens diárias, o tempo de espera nas paradas chega a mais de duas horas.


É difícil saber a hora que os ônibus passam por uma das mais movimentadas avenidas da Grande Natal. "Aqui na Abel Cabral, para você pegar ônibus, você tem que sofrer bastante. Porque é uma, duas, três horas para a gente pegar um ônibus aqui", conta a dona de casa Elisângela Tavares.

Nem mesmo no grupo de troca de mensagens que tem mais de 200 participantes é possível ficar bem informado sobre o horário das duas linhas intermunicipais que vão para o bairro do Alecrim e Centro da capital.


Quando o ônibus não passa de jeito nenhum, a saída é fazer uma caminhada longa até a BR-101 ou até outra avenida mais próxima, em que passe outra linha de ônibus.


Quem precisa do transporte público sofre e reclama sem muita esperança. "É um sofrimento enorme. Você tem que se arriscar, ir lá para a BR-101, em uma parada esquisita", conta a servidora pública Marluce Silva. "À noite, só tem ônibus até 19h. Depois de 19h, ou você tem carro ou então vá a pé", lamentou Elisângela Tavares.


O prejuízo financeiro tem sido a justificativa dada pelas empresas de ônibus intermunicipais que operam na Avenida Abel Cabral para a frota reduzida. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagens (DER), que faz a gestão do serviço, a situação na avenida já vem sendo debatida com o Ministério Público e com as empresas. O DER, porém, disse não ter conhecimento de que a espera estava tão longa.


"Foram apresentados quadros de horários novos, com algumas reduções de horários por questão de demanda. E no último aumento de combustível que houve, eles tiveram que fazer uma logística nova para não haver a parada da linha totalmente. Eles estão diminuindo alguns horários para poder manter as linhas em funcionamento", comentou Rômulo Lins, diretor de transporte do DER.


"O DER está acompanhando. Vou pedir novamente para uma equipe ir lá, sábado e domingo, para ver se os horários apresentados são realmente suficientes, ou se precisará de mais alguns", completou.


Para aumentar o número de viagens, as empresas intermunicipais que operam no estado vêm cobrando uma ajuda de custo por parte do governo. Atualmente, as que operam na região metropolitana têm a isenção de pagamento do ICMS sobre o combustível. Segundo o DER, a solicitação das empresas está sendo estudada.


Enquanto não tem solução, haja tempo para ficar nas paradas de ônibus. "Quem depende do ônibus sofre. Vem a chuva e não vem o ônibus", desabafa a técnica em enfermagem Maria do Livramento.

Posts em Destaques
Posts Recentes
Arquivos
Pesquise por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • LinkedIn Social Icon